Fatores decisivos para fazer a Rinoplastia.

 

DSC02398.1

 

 

A decisão de alterar algo que sempre incomodou na minha aparência veio aos poucos. Logo no início da adolescência o fato de não ter um perfil harmonioso já me incomodava, mas não havia pensado na opção de poder corrigir isso. Lá pelos meus 17 anos, um amigo muito querido contou sobre o procedimento cirúrgico que  fez para corrigir orelhas de abano. Essa conversa me incentivou a fazer a rinoplastia.
Eu havia pesquisando sobre o assunto mas, por falta de informação, tinha muito medo de procedimentos cirúrgicos. Com 18 anos o fato de não ter a aparência desejada me incomodava, ainda mais que não era apenas estético, tinha também desvio de septo e respiração mista (respiração feita pelo nariz e pela boca) e minhas duas dentistas já haviam comentado que a respiração estava me prejudicando e que iria causar danos maiores futuramente. De fato, respirar pelo nariz sempre foi algo cansativo. Por ter problemas de sinusite e rinite, quando estava com o nariz mais bloqueado respirava por um tempo por ele e depois, cansada de fazer tanto esforço, respirar pela boca ou  alternar entre um e outro era a opção. Quando soube que uma médica da família tinha feito plástica no nariz fiquei muito confiante em fazer também. O nariz dela ficou natural. A sensação que tive quando soube que ela sujeito-se a esse procedimento era como se fosse uma autorização para eu fazer, pois a opinião dela sempre foi importante para mim. A partir daquele momento eu sabia que iria fazer. Uma pessoa na minha família também fez a rinoplastia, ela tinha um nariz bem parecido com o meu e o resultado ficou incrível. No meu caso além do desejo de modificar algo que me incomodava, o fato de ter pessoas importantes que passaram por essa intervenção me deu confiança e foram fatores decisivos para eu fazer a operação.

 

Se tiver alguma pergunta deixe aqui nos comentários!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *